---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Comunicação
PROFESSORES DE SÃO CARLOS PARTICIPARAM DE OFICINAS DE TECNOLOGIA NAS ESCOLAS EM CHAPECÓ

Publicado em 19/07/2019 às 17:30 - Atualizado em 19/07/2019 às 17:30

Os professores da Rede Municipal de ensino de São Carlos participaram na última terça-feira (16) e quarta-feira (17) de mais um curso de formação continuada na Unochapecó em Chapecó.

Segundo o Secretário de Educação do município Sadi Baron, além da formação também tiveram uma atividade muito especial da era de Tecnologias com as oficinas Linguagens digitais e ensino com os palestrantes João Carlos Bernieri de Coronel Freitas e Lautenai Antônio Bartholamei Junior de Chapecó.

Baron salientou que “atualmente nós estamos já com nossos alunos no século XXI, na era da tecnologia, por isso precisamos adequar os nossos professores a este novo momento que estamos vivendo em nosso país. A inovação tecnológica em sala de aula já é uma realidade e, por isso, precisamos dar estas condições aos professores. Então, os professores passaram por esta capacitação para que a gente posa, cada vez mais, melhorar e fazermos em nossas escolas a tecnologia chegar para os nossos alunos. Temos para o segundo semestre as aulas de tecnologia na área de robótica que vem de encontro à isto, mas acima de tudo, os professores poder dominar a tecnologia, as ferramentas disponíveis nas redes sociais e principalmente no campo tecnológico, aproveitar isto como instrumento metodológico para o ensino e aprendizagem.

O palestrante Lautenai Antônio Bartholamei Junior de Chapecó, salientou que a oficina teve por objetivo trazer reflexões teóricas e práticas sobre a importância e o uso da tecnologia para o ensino. “Num primeiro momento abordamos o histórico da tecnologia para o ensino, reflexões sobre o uso da tecnologia e reflexões futuras da tecnologia. Falamos também, sobre os planos nacionais e estaduais de educação em que trata a tecnologia, uso e investimentos que o governo está fazendo para as escolas. Por fim, trabalhamos algumas atividades práticas para mostrar que é possível sim implementarmos tecnologia em sala de aula. Realizamos três atividades, sendo uma delas a produção textual por meio de quadrinhos, através de um programa chamado HQ, que pode ser trabalhado nas disciplinas de Língua Portuguesa e Artes, o conceito de texto, arte, profundidade, tamanho e posição. Tambem foi trabalhado um jogo chamado Light-Bot que traz a questão de criação de algoritmos do pensamento computacional que é base principal e está muito bem fundamentado na Base Nacional Comum Curricular – BNCC -  que deve entrar em vigor a partir do próximo ano. Então, é a criação de tarefas que se deu por meio de um processo conhecido como gameficação, onde o aluno utiliza o jogo, faz as atividades e aprende conforme o andamento do jogo. De certa forma, é um aprendizado inconsciente. Mesmo que, para um primeiro momento, é apenas um jogo, mas o aluno está aprendendo a pensar de maneira estruturada, criar algoritmos, fazer abstração. E, por último, trabalhamos um cubo que tem o conceito de realidade aumentada, que pode ser trabalhado com diversos aplicativos, para trabalhar sistema solar, corpo humano; também a questão de montagem, como por exemplo, minercraft, e outros”, frisou Bartholamei Junior. “Acredito que foi de muita importância. Citamos na própria oficina que é um momento novo que a própria AMOSC abriu pela primeira vez, uma oficina relacionada a isto, tivemos uma boa participação nos dois dias com professores, gestores das secretarias de educação de alguns municípios e, acredito que esta discussão será levada para as escolas. Foi um primeiro momento e, certamente teremos continuidade, pois foi de muita importância para os participantes dos municípios da AMOSC”, finalizou.


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar